Mais cogumelos

Como disse a Elsa, estamos no tempo dos cogumelos. Numa volta rápida pela quinta dei conta de cinco ou seis espécies bem diferentes. Crescem preferencialmente perto de matéria em decomposição. Para nós, que gostamos de pensar que vivemos no extremo oposto do ciclo da vida, por oposição aos organismos na base da pirâmide, responsáveis pela decomposição, os tortulhos podem ser algo abjectos.

Advertisements

5 responses to “Mais cogumelos”

  1. Ana Ramon says :

    Estava a ler este post e lembrei-me de ir copiar o comentário que tinha acabado de escrever num blog de uma amiga que hoje também fala de cogumelos: ” Tenho pavor de comer cogumelos por não os conhecer e recear que os recolectores também se enganem na escolha. Por isso limito-me a comer os cogumelos de Paris que são facilmente identificáveis nas latas ou nos saquinhos congelados. Mas um dia estava num restaurante e pedi arroz de míscaros para provar, confiante no fornecimento do restaurante tão conhecido. Estava uma delícia e foi de comer e chorar por mais. No final da refeição perguntei ao empregado onde é que eles se forneciam de míscaros. Até me senti mal quando ele me contou que compravam a umas mulheres que apareciam por lá com uns cestos cheios deles” :)))))

  2. luciano says :

    Um dia destes resolvo-me a experimentar criá-los por cá.

  3. Manel says :

    Luciano,

    Pena não ter uma imagem superior do chapéu. Mas que santuário de cogumelos silvestres que vcs têm aí!

    Este tem todo o aspecto de ser uma Amanita fulva. A ser verdade, é comestível mas deve ser cozido para eliminar toxinas. É muito bonito.

    O género Amanita é interessante pois tem dos cogumelos mais mortais (phalloides e virosa) até aos mais cobiçados no prato (cesarea). Logo uma boa identificação continua a ser necessária.

  4. Luciano says :

    @Manel, que bom ter encontrado um perito em cogumelos.
    Estive a consultar os meus arquivos e encontrei mais estas fotografias dos cogumelos acima:

    Não estão grande coisa mas espero que ajudem a identificá-los.

  5. Manel says :

    Como disse noutro post Luciano, sou apenas um entusiasta.

    A última imagem, parece uma A. fulva menos madura. No entanto o chapéu desta espécie costuma apresentar umas estrias que parecem um pente na orla do chapéu na parte superior.

    Às vezes o flash não permite registar esses pormenores e as cores também me deixam dúvidas. A identificação de cogumelos é um desafio por causa disto e da sua mutabilidade por uma série de factores, como o tempo ou o habitat.

    Mas vcs têm aí muito conteúdo que seria interessante colocar no http://cogumelosportugal.forum-livre.com/ – É o meu melhor auxiliar na identificação.

    Até breve!

    Manel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: