A horta está-se a ir

Com tanto trabalho e o pouco tempo livre ocupado com as obras em curso, a horta está entregue a si própria, ou seja, está tudo outra vez coberto de ervas daninhas. Pior do que isso, todas elas estão já cheias de semente, pelo que neste capítulo voltámos à estaca zero.

Na foto, as beterrabas foram invadidas por uma maré verde de trevos, junça, beldroegas, sempre-noivas e sei lá que mais. É ao olhar para isto que as imagens de Villandry, registadas pelo JRF, se tornam quase chocantes, no sentido de que eu nunca conseguirei ter assim a horta.

8 responses to “A horta está-se a ir”

  1. elsa castelo says :

    Villandry até pode ser interessante como exemplo, mas até para mim (super arrumada), me parece demais.
    Então a zona das abóboras faz-me lembrar um pouco os cenários de algo tipo o Feiticeiro de Oz.

  2. Cláudia says :

    Há uma técnica que é eficaz contra o aparecimento das ervas daninhas: “mulching”. Não é que eu perceba de agricultura, mas ando a ler umas coisas sobre permacultura…sou uma “maria nabiça, que tudo o que vê, tudo cobiça”…o quintal que os meus vizinhos têm no terraço é a razão :)

  3. José Rui Fernandes says :

    Efectivamente, a coisa parece descontrolada…
    A horta parece-me trabalho — com a pouca experiência que tenho –, essencialmente de continuidade. Dar um jeito diário, o melhor. Todas as semanas algum tempo, essencial. Uma boa camada de “mulching” resolvia tudo menos a junça, pelo menos em boa parte.
    Dito isto, também ando numa fase impossível. Cada vez que chego ao quintal assusto-me. No Sargaçal nem lá vou. Acho que poderei ir para a semana, mas selva, nem deve dar para começar a descrever.

  4. luciano says :

    É como dizes, JRF, sem continuidade rapidamente a selva toma conta. Já tinha experiência disto e até tinha tomado a resolução de esquecer que tinha horta até poder tratar dela regularmente – o que provavelmente não seria tão cedo! O problema é que quando chega a Primavera fico contagiado e quero cultivar tudo e mais alguma coisa.
    Também já tenho experimentado o mulching (obrigado Cláudia) e os resultados são animadores. Aliás, à conta dessa camada protectora extra, ainda tenho os pimenteiros a produzir e bem!
    O problema é que não fiz mulching em todos os canteiros, nem nos caminhos. Aí a coisa está terrível. Está visto que para o ano vai ter de ser palhagem a eito.

  5. Benvinda says :

    Pagas bem?É que talvez se possam arranjar uns voluntários Tira-Ervas…

  6. Nuno Pinto Lisboa says :

    Não te preocupes, que os amigos de sempre te darão uma preciosa ajuda… Agora a família está quase com três elementos, aguarda uns anos mais, e o Gabriel vai dar cabo de tudo, então se sair aos Pais…
    A propósito, está a chegar a altura de plantar os alhos aqui na Bouça Nova meu amigo, prepara a família.

  7. luciano says :

    Eu também já comprei umas poucas de cabeças de alhos. Estamos a postos!

Trackbacks / Pingbacks

  1. QdM » Morangos remontantes - 11/14/06

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: