Depois da tempestade

No Sábado o rio estava com este aspecto. O açude completamente debaixo de água. A ponte de pedra, uns cem metros a montante, transformada numa catarata.
Os estragos, no entanto, foram na parte mais alta da quinta, no monte. Aqui duas acacias foram rachadas pelo vento. Desde que cá estamos é talvez a quarta vez que acontece cair uma ou mais árvores durante tempestades.

A força que não foi precisa para partir assim a árvore. É que ela ainda tem aí uns 25 ou 30 centímetros de diâmetro.

Quando consegui ir lá perto, já de tarde, estava dissipada a borrasca e, olhando para o chão, as ervas viçosas em contra luz prometiam a bonança.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: