Tubo de rega no pomar de cima

Instalei o tubo para a rega gota-a-gota no pomar de cima. Pela experiência dos anos anteriores, sei que se o tubo ficar pousado no chão acaba, mais cedo ou mais tarde, por sofrer uns pequenos acidentes com a roçadora – menos graves quando se usa o fio de nylon, fatais quando trabalha o disco de dentes. Assim, estiquei um arame no furo mais baixo dos esteios e amarrei o tubo ao arame. O vão entre esteios é ainda considerável pelo que, quando o tubo estiver cheio de água, é natural que se deforme numas catenárias mais pronunciadas. A solução será colocar estacas de suporte em pontos intermédios.
É preciso ainda aplicar os gotejadores, dois por árvore, e fazer a ligação deste tubo à válvula de rega.

11 responses to “Tubo de rega no pomar de cima”

  1. Elsa Castelo says :

    Ah, engenheiro !…

  2. António Assunção says :

    Olá, bom dia. Na verdade muito tenho aprendido com a consulta deste blogue. EStou naquela fase da vida em que o horário de trabalho ficou para trás das costas… Estou a recuperar uma pequena propriedade no Norte, perto de V.N. de Cerveira e por tal motivo estou muito interessado em aprender coisas do campo ( toda a minha vida foi passada na cidade).
    Despertou-me a curiosidade este “escrito” sobre rega gota-a-gota no pomar, pois tenho nessa propriedade água de mina que gostava de aproveitar para rega do pomar plantado no ano passado e evitar andar de regador na mão…
    Posso pedir ajuda? – não tenho electricidade, a água cai num tanque ficando aí represada. Apenas com o desnível do terreno será suficiente para instalar o sistema de rega gota-a-gota?

  3. Luciano says :

    António, para a rega gota a gota não é precisa muita pressão mas alguma tem de haver. Aqui na nossa quinta, que é em socalcos na margem de um rio, chegamos a ter quase 40m de desnível mas não é preciso tanto! Na patamar mais próximo do depósito, o desnível é só de uns 60cm (entre a parte mais baixa do tanque de rega e o nível do tubo de rega). O depósito tem cerca de 90cm de altura de água (quando está cheio). A válvula programável de rega que instalei é das que não introduzem perda de pressão (caso contrário nem sequer abria).

    E como eu ficaria contente se a minha nascente fosse na parte mais alta do terreno!

  4. josé coelho says :

    Cada vez mais somos alertados para a forte possibilidade de, a curto prazo, se acentuar a escasses deste bem essencial que é a água.
    Tenho algumas árvores adultas, nomeadamente laranjeiras, que rego pelos métodos tradicionais e pretendo passar a regar com o sistema gota a gota. Tenho, porém, uma dúvida: como é que compenso a falta de pressão e caudal entre a primeira árvore e a última, que fica a uma distância consideravel da 1ª? Com uma instalação em anel? com dispositivos especiais? Quem pode esclarecer?
    j. coelho

  5. Luciano says :

    José Coelho, quando planei a rega utilizei os seguintes princípios:

    + limitar o comprimento do tubo onde são aplicados os gotejadores, normalmente de 12mm de diâmetro, a um máximo de 60 metros; se o comprimento total a irrigar for superior, devem ser colocados vários tubos, uns a seguir aos outros, cada um alimentado pelo tubo de abastecimento principal – este deve ser dimensionado de forma a permitir o caudal solicitado pelos tubos gotejadores que abastece.

    + o número de gotejadores por árvore deve ser pelo menos 2, para haver uma salvaguarda caso um deles entupa, mas tratando-se de árvores adultas podem ser 5 ou mais; devem estar espaçados entre si de 50 a 60cm e devem cobrir uma área idêntica à da copa.

    + a ideia é saturar o terreno com água na zona das raízes superficiais, portanto mais vale usar gotejadores de baixo volume, de 2 a 4 litros por hora, a funcionar durante mais tempo do que o contrário, grandes volumes de água em pouco tempo, para evitar escorrimentos e perdas de água.

    + um tubo de alimentação de 1″, por exemplo, só é capaz de abastecer uns 400 gotejadores de 4l/h. Se for necessário um número superior de gotejadores ou se aumenta o caudal do abastecimento, usando um tubo de maior diâmetro, ou se dividem em zonas diferentes a regar em intervalos de tempo distintos.

    + finalmente, se o terreno for desnivelado, é necessário usar gotejadores com débito regulável, manual ou automáticamente; se assim não for, os gotejadores colocados a cotas mais elevadas não funcionam devidamente.

    Entretanto se houver algum entendido do assunto que nos leia e queira partilhar o conhecimento, agradeço também.

  6. Daniel says :

    Bom dia a todos.
    Tenho um pomar de 53 fruteiras de diversas espécies.Uso duas mangueiras bastante compridas(uma para cada metade),pois tenho um depósito de água fora do pomar,mais alto cerca de 2 metros e equidistante dos extremos deste.
    Já pensei,por ser muito mais cómodo,pôr um sistema de rega gota a gota,mas tenho dois problemas: 1º-As necessidades de água das diferentes fruteiras não são iguais.2º-O terreno é muito bom,pelo que as ervas nascem de uma forma incontrolável,e assim penso que com o sistema gota a gota irei alimentar mais as ervas do que própriamente as árvores.Acresce ainda que a maior parte das árvores já tem 3 anos e as suas necessidades de água serão cada vez menores.
    Agradecia que alguém me desse uma sugestão,o que desde já agradeço.
    Cumprimentos para todos

    Daniel

  7. Diogo Lima says :

    Preciso de umas dicas para instalar um sistema de gota a gota na minha horta.
    Estou a instalar em tubo diametro 16mm e comecei por seccionar 3 zonas diferentes com válvulas de modo a separar as árvores de fruto, os tomateiros e as cebolas.
    Os acessórios para deixar sair a água são tipo “união”, de um dos lados é igual a extremidade dos “tês”, “curvas” e válvulas e do outro com um comprimento de +- 5cm tem uma serpentina para que a água descreva um circuito até atingir a união e sair para a planta.
    Existe algum truque para enfiar o tubo na última zona referida, é que se do lado oposto é simples, do lados com os 5cm não é fácil…

    • Luciano says :

      @Diogo, não consigo perceber exactamente a que tipo de peça se refere mas talvez possa usar algum calor no tubo para o amolecer e tornar a operação de encaixe mais simples.

  8. Mestre says :

    Boas tardes a todos.
    estou a fazer uma rega a partir de um tanque, em que o desnivel do mesmo até à rega é de +- 1 mt, o tamque cheio tem cerca de 90cm.
    Necessito de um programador a pilhas que não necessite de pressão a montante para abrir a valvula.
    Agradecia alguma informação onde o poderei adquir.

    • Luciano says :

      Os que por cá uso, em circunstâncias semelhantes, são da Gardena, específicos para rega sem pressão. Encontram-se com facilidade nas grandes superfícies. Não sei se serão os melhores ou os mais baratos, mas cumprem bem a função a que se destinam, mesmo depois de alguns anos de uso.

Trackbacks / Pingbacks

  1. QdM » Gota-a-gota no pomar - 04/26/07

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: