Pêssegos, quase

Tímidos, resguardados na penumbra das folhas, ou mais afoitos, de peito aberto ao Sol, os pêssegos pintam-se de cores maduras. Os pássaros cobiçam-nos, incapazes de resistir ao chamamento.
Como déspota do pomar, cubro a árvore com uma rede apertada, quero-os todos para mim. E aguardo, com indolência soberana, por dias mais açucarados.

Anúncios

4 responses to “Pêssegos, quase”

  1. Elsa Castelo says :

    Quando viemos para cá viver, achava absolutamente divinal termos tantos melros pela quinta.
    Os tempos foram passando e o fascínio foi diminuindo na mesma proporção do desaparecimento ciclíco dos jovens pêssegos e ameixas.
    Não fossem estas redes maravilhosas e íamos ter problemas um destes dias :):)

  2. Pó de Arroz says :

    Hummm… fiquei com água na boca… cheia de vontade de comer um pêssego…

  3. Bi says :

    E estes, madurinhos na árvore… UF!

  4. Luciano says :

    Parece que não são só os pássaros que não resistem aos pêssegos! ;)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: