Entrar no mar

Estava a ver que este ano não ia ser capaz de entrar no mar. Começava a desconfiar que isto da idade afinal mudava algumas coisas. Ainda assim, usei a fórmula de sempre: entrar de cabeça, que quando é para ser, mais vale ser de uma vez; e foi uma bela banhoca, ainda que com ondas demasiado baixas.
No regresso, depois de seco ao Sol, o sal a estalar sobre a pele.

Advertisements

4 responses to “Entrar no mar”

  1. Susana Pinho says :

    Foi uma bela banhoca! E pelo tempo que estivemos dentro de água, não ficamos nada mal relativamente aos banhos de quando mais miúdos!! Só tive pena de não ver os peixinhos em contra-luz quando a onda subia…

  2. Luciano says :

    Como é que era mesmo Nuno, peixes-rei?

  3. Nuno Lisboa says :

    Sim Luciano, é muito provável que seja.

    O nome Peixe-rei – Atherina presbyter é um peixe pequeno o max. 20cm, normalmente em cardumes bastante numerosos. Mas também poderiam ser sardinhas, fica a dúvida…

    É curioso, o facto da aglomeração de peixes estar tão próximo de nós leva-me a afirmar que estaria um predador por perto, sendo a nossa presença uma protecção.

  4. yaleo says :

    Bela onda…o mar é belo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: