Ao Sol

Agora que os dias são mais oblíquos e mais curtos e frios, eu, que passo tantas horas parado, sentado em frente ao computador, enregelo. É um daqueles frios que, apesar do casaco mais espesso, lentamente, insidiosamente, vai descendo da pele até ao âmago dos ossos. Mas, lá fora, o Sol brilha ainda e amiúde, qual lagartixa, vou até ao pátio banhar-me na radiação, recuperar uns graus centrígados.
Como já vem sendo costume, um bicho pousa em mim. Desta vez um gafanhoto de cores vivas, como eu, à procura do Sol.

Advertisements

One response to “Ao Sol”

  1. Elsa Castelo says :

    Lindos juntos …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: