A eterna bruma

No vale do Sousa, os dias começam debaixo de nevoeiro, quase como quem desperta, de olhar turvo, preguiçosamente destapando o aconchego dos lençóis brancos.
Eu, a braços com mais um trabalho para concluir, anseio pelo inverso, por poder dormir.

Anúncios

3 responses to “A eterna bruma”

  1. jorge gomes says :

    Bela foto, belo local…

  2. Pó de Arroz says :

    Que bonita imagem!

  3. Bi says :

    Espero que tenha corrido bem o trabalho e o sono tenha sido bom!É linda a foto, mas não se vê nenhum combóio, devia mesmo ser cedo….:-)))))

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: