Em pé!

motor e parafuso dos XX's

Com as quatro pernas montadas. Ainda faltam umas traves horizontais para travar a estrutura das pernas, e eventualmente uma prateleira em baixo, junto ao chão. É divertido já poder mexer livremente os três eixos, à mão, e imaginar como, dentro em breve, serão os movimentos autónomos deste CNC.

As pernas da mesa

pernas com rodas

Foram feitas usando material que por cá tinha, nomeadamente uns caibros que tinham sido usados na casota da Milú. Todas as pernas vão ter rodas, para ser mais fácil arrumar o CNC num canto da oficina, quando não estiver a uso.

Mesa montada!

Mesa pronta e montada!

Já tenho a mesa montada. Em termos de estrutura, estou a poucas etapas de terminar.
Juntar a gantry à mesa foi uma tarefa de peso, literalmente. Optei por ter a gantry pousada em cima de um cavalete e depois, pegando na mesa em peso, enfiei os patins nas calhas; provavelmente podia ter feito ao contrário mas, de uma forma ou de outra, o peso já é considerável.
Comecei entretanto a construção dos pés da mesa mas, pelo meio, vou ter de fazer o suporte do motor dos XX’s (o que vai fazer deslocar a gantry); como fica encaixado na parte inferior da mesa, o suporte tem de ser montado antes da placa onde ficarão presos os pés.

Ler Mais…

Cola a secar

cola a secar

Hoje tive mais umas horas dedicadas à oficina e consegui terminar a mesa. Apesar dos recursos bastante artesanais, consegui com que ficasse tudo muito desempenado. Tive o cuidado de nivelar os cavaletes bem como os ferros de perfil quadrado pousados entre eles e que garantiram assim uma base correcta para assentar o painel de MDF. Depois das travessas coladas e pregadas entre as duas faces, ficam a secar durante a noite, ainda com alguns pesos em cima.

Na agenda para amanhã: faces laterais com as calhas em cantoneira e os paineis de fundo e topo, onde vão ser fixadas as pernas da mesa.

"Torsion box" da mesa

torsion box da mesa

Comecei a construir a mesa do CNC. O princípio é o mesmo que o usado no eixo dos YY’s, uma “torsion box”. Como é maior (mede cerca de 1,20m por 60cm) é bastante mais trabalhosa, não tanto pela área acrescida mas pelo facto de obrigar a um processo de fabrico diferente. Como não é possível usar a máquina de furar, tive de recorrer a um berbequim auxiliado por uma engenhoca para manter, tanto quanto possível, a perpendicularidade dos furos.
O recheio da “torsion box” está pronto, falta apenas parte da furação.

A título de curiosidade, pesei a parte móvel da “gantry” (eixo dos YY’s e ZZ’s). Já tem pouco mais de 20Kg mas ainda faltam os motores, respectivos suportes e as varetas roscadas que vão mexer os actuadores!

Gantry

gantry

Hoje montei o suporte para o eixo dos YY’s. Já tenho previstos reforços de perfil para limitar qualquer torção lateral dos suportes mas para já vou prosseguir com esta versão mais ligeira.
Também já cortei e montei a parte inferior, que unirá todo este bloco em torno da mesa do CNC.
E é precisamente da mesa que começarei a cuidar amanhã.

Magnetrão

magnetrão avariado

Nas últimas férias de Natal, o micro ondas avariou-se. Suponho que, hoje em dia, não haja propriamente uma data mais conveniente para uma maquineta destas deixar de funcionar mas acabou por causar algum transtorno. Já não me lembrava como era ter de usar o fervedor para aquecer um pouco de leite.
Na oficina da marca identificaram o problema: era o magnetrão com passagem. Quando o fui buscar, já reparado, entregaram-me também a peça danificada. “Hmmm…. isto deve dar para qualquer coisa”, pensei logo. E depois de uma pesquisa na net, além de ficar a saber como funcionam, descobri que nos magnetrões se podem aproveitar dois ímanes fortes. São os anéis pretos que se vêem na fotografia.

Ler Mais…